Seguidores

terça-feira, 22 de março de 2011

Auto estima na criança

A criança nasce com maior ou menor auto estima. Mas a sociabilidade criada pelos pais e professores pode alterar significativamente no desenvolvimento da criança. A auto estima está a todo o momento presente. Por isso, é importante fazer com que o filho ou aluno saiba seus potenciais, suas capacidades e também e principalmente seus limites.
imagem: Google
Tendo confiança em si própria e com auto estima elevada será capaz de enfrentar obstáculos e frustrações do cotidiano, e consequentemente podendo se destacar no meio social. 
A auto estima positiva é requisito básico para uma vida satisfatória de todo indivíduo. É através dela que conseguimos traçar objetivos e concretizá-los. Um dos fatores que contribuem para melhorar a auto estima é o sentimento de pertença, que se obtém à medida que se faz parte de grupos mais coesos e permanentes, também é importantíssimos atividades de auto expressão e participação social.
imagem: Google
Já a auto estima negativa contribui para as dúvidas, inseguranças, culpas, medos e dificuldade em interação social. Essas dificuldades podem levar ao fracasso escolar, e consequentemente a criança começa a apresentar problemas emocionais e comportamentais, como, por exemplo, ficar deprimida, recusar-se a ir a escola, timidez excessiva, medo de experimentar coisas novas, e até mesmo a agressividade com relação aos companheiros.
Como podemos colaborar na auto estima de filhos e alunos?
  • Orientando-os e não batendo, dizendo que fazem tudo errado;
  • Dizendo que são bonitos, inteligentes,...;
  • Incentivando-os a alcançar metas;
  • Incentivando-os a ultrapassar obstáculos;
  • Favorecendo interação social;
  • Não rejeitando-o ou culpando-o.

Vamos cuidar de nossas crianças e assim evitarmos problemas no comportamento! 
Próximo post será sobre autoconhecimento.

Psicóloga Regina Deichmann Ferrarezzo
CRP: 06/72676

8 comentários:

  1. Olá Regina!

    Adorei ver este tema aqui no blog.
    Me preocupo muito com a auto estima do meu pequeno Lucas, e acredito seguir as orientações que vc descreveu no post. Até demais, muitas vezes. O excesso de elogio tb pode prejudicar?

    É difícil medir as doses certas, neh, tto de elogios quanto de repreensões. Mas sinto que aqui em casa procuramos sempre pelo equibilíbrio e analisando o comportamento dele, acho que estamos no caminho certo!

    Gosto muito do seu blog!
    Beijos
    Ju

    ResponderExcluir
  2. Olá Juliana! Que bom que gosta do meu blog! Procuro abordar temas do dia a dia.
    Vejo que o pequeno Lucas está em boas mãos, elogiar nunca faz mal não! temos sempre que mostrar aos nossos pequenos que conseguem, que são capazes para não serem no dia de hoje e também quando adultos, medrosos. Mas tem que saber separar elogiar de bajular! Bajular demais não é bom não!
    bjs

    ResponderExcluir
  3. É TÃO TRISTE VER COMO A AUTO ESTIMA DOS MEUS PEQUENOS É ABALADA!
    TODOS OS DIAS EU SEMPRE DOU A ELES PALAVRAS DE APOIO, FORÇA, INCENTIVO....
    OUTRO DIA, UM CHAMOU O OUTRO DE BURRO. DISSE QUE NÃO TINHA NINGUÉM BURRO, QUE TODOS NÓS TEMOS NOSSOS POTENCIAIS E QUE NINGUÉM SABE O TUDO O TEMPO TODO. DISSE A ELES QUE EU NÃO SEI COSTURAR, POR EXEMPLO, MAS QUE EU NÃO SOU BURRA POR CAUSA DISSO. QUE EU NÃO SEI DIRIGIR, MAS QUE EU NÃO SOU BURRA! APENAS EU NÃO SEI!
    É TÃO DIFÍCIL PERCEBÊ-LOS JÁ TÃO AFETADOS, E MUITAS VEZES OS MAIORES CAUSADORES SÃO AS PESSOAS DA PRÓPRIA FAMÍLIA.
    OBRIGADA PELOS TEXTOS,
    BEIJOS, LU

    ResponderExcluir
  4. Olá Regina!
    Poxa, achei um máximo esse post, super informativo e esclarecedor. Voltarei mais vezes!!
    bJS

    ResponderExcluir
  5. Olá Regina, tenho uma filha de 8 anos e quando ela se depara com uma professora brava, pronto trava e não consegue se concentrar.
    Situações novas para ela também são difíceis de serem ultrapassadas, se agarra em meu corpo e não tem Cristo que a tire dali...
    Ela é muito tímida e sensível me preocupo muito com seu futuro, nunca apanhei de meus pais e nunca irei bater em minha princesa, palavras de incentivo eu dô, mas acho que ela é fechada mesmo, sei lá..

    Vou copiar e colar na geladeira como incentivar a auto-estima dos filhos vamos ver se melhora...bj

    ResponderExcluir
  6. Nossa, Regina, ótimo tema.
    Amei o post.
    Bjs e bom final de semana
    Ju

    ResponderExcluir
  7. Oi Regina obrigada pela atenção querida, engraça a pouco tempo eu estava analizando o comportamento do sobrinho do meu esposo, ele tem 5 anos, é uma criança super ativa e a dois meses nasceu o irmãozinho dele, agora ele mudou está mais ativo ainda e agressivo, o pior é que ninguem esta notando, a presenta do irmão e a atenção voltada para o bêbe, está deixando ele muito deprimido, e ninguem está notando, tenho dado bastante atenção e carinho para ele.
    Um grande beijo

    ResponderExcluir

Deixe seu recado, sugestão de post!
Obrigada!

Voltar ao topo